Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2008

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA (2008)

aka BLINDNESS
direção: Fernando Meirelles
roteiro: Don McKellar

Resolvi falar alguma coisa sobre Ensaio Sobre a Cegueira antes que eu deixe o tempo passar demais e perca qualquer condição de escrever sobre o filme que, aliás, está sendo meio massacrado injustamente por um grupo de críticos. Não sou lá um grande entusiasta de Meirelles, mas achei a sua adaptação da obra de Saramago bastante correta, segura, respeitando fielmente o material que tinha em mãos e que dialoga um bocado com o cinema fantástico. As escolhas estéticas conseguem transmitir muito bem a sensação de caos que a história apresenta, principalmente a fotografia de César Charlone, colaborador habitual de Meirelles, que trabalha o branco e a luminosidade das imagens para recriar a cegueira branca descrita por Saramago em seu livro.

O elenco composto por atores de Hollywood e de outras partes do globo é muito bom, com exceção de Julianne Moore que está a um nível acima, maravilhosa em uma de suas melhores atuações. Mas …

Paul Newman

RIP
1925 - 2008

ENCARNAÇÃO DO DEMÔNIO (2008)

aka EMBODIMENT OF EVIL
direção: José Mojica Marins
roteiro: José Mojica Marins, Dennison Ramalho

Pois é, criaturas, finalmente estreou por aqui, na sexta feira passada, o aguardado novo filme do Mojica. Infelizmente poucos aguardavam como eu. Praticamente tive que arrastar meu irmão e um amigo para assistirem comigo e quando entro na sala escura, me deparo com somente cinco cabeças em plena estréia. É uma pena porque o filme é realmente ótimo e se fosse qualquer outro filme hollywoodiano de terror com adolescentes retardados o cinema estaria lotado.



Encarnação do Demônio é horror de primeira qualidade que me surpreendeu muito em todos os sentidos, desde o impressionante tratamento técnico, com uma fotografia de atmosfera densa que daria inveja a qualquer filme de terror produzido atualmente em Hollywood, violência explícita e extrema com litros de sangue espalhados, direção segura do Mojica com base firmada na criatividade, roteiro com elementos atuais, mas com o velho e mítico pers…

Anos 90

Já que esse lance de fazer tops é legal ao mesmo tempo em que me deixa maluco com as constantes modificações, resolvi fazer um Top 30 Anos 90 dos filmes que eu mais admiro em ordem cronológica (porque em ordem de preferência já é demais pra minha cabeça). Mas pra quem tiver alguma obsessão por posições, negritei os cinco primeiros pra ajudar um pouco...

OS BONS COMPANHEIROS (90, Martin Scorsese)
O VINGADOR DO FUTURO (90, Paul Verhoeven)
BARTON FINK (91, Joel e Ethan Coen)
DIAS SELVAGENS (91, Wong Kar Wai)
VÍCIO FRENÉTICO (92, Abel Ferrara)
HARD BOILED (92, John Woo)
OS IMPERDOÁVEIS (92, Clint Eastwood)
NAKED (93, Mike Leigh)
O PAGAMENTO FINAL (93, Brian de Palma)
PULP FICTION (94, Quentin Tarantino)
VIVE L’AMOUR (94, Tsai Ming Liang)
CARO DIÁRIO (94, Nanni Moretti)
DEAD MAN (95, Jim Jarmusch)
FOGO CONTRA FOGO (95, Michael Mann)
THE ADDICTION (95, Abel Ferrara)
DELLAMORTE DELLAMORE (95, Michelle Soavi)
CRASH (96, David Cronenberg)
A ESTRADA PERDIDA (96, David Lynch)
ONDAS DO DESTINO (96, Lars Von Trier)
I…

ILSA, SHE WOLF OF THE SS (1975)

direção: Don Edmonds
roteiro: Jonah Royston, John C.W. Saxton

A Segunda Guerra sempre serviu de fonte inspiradora inesgotável para a indústria cinematográfica e não foi diferente com os exploitaitations. Vários filmes possuíam a guerra, nazismo e campos de concentração como pretexto para acrescentar sadismo, violência e sexo em suas produções e algumas delas foram denominadass nazisploitations. Um dos principais exemplos deste subgênero é Ilsa, She Wolf of The SS. O filme é baseado em uma figura histórica que viveu naquele período: Ilsa Koch. Ela ficou conhecida pelos abusos de violência física e sexuais pelos quais tratava os prisioneiros nos campos de concentração. Ambos os elementos (violência e sexo) contribuem como uma ótima combinação para o filme.

A história se passa em um campo de concentração nazista onde, basicamente, durante o dia, experiências bizarras com seres humanos são realizadas sob o comando da personagem título, vivida pela exuberante atriz Dyanne Thorne. À noite …

ROSSO SANGUE (1981)

aka ABSURD; HORRIBLE; MONSTER HUNTER; ANTROPOPHAGUS 2; ZOMBIE 6
direção: Joe D'Amato
roteiro: George Eastman

Depois da “apresentação” que fiz há alguns posts sobre o diretor Joe D’amato, finalmente vamos tratar de um filme dirigido por ele. Dos mais de 190 filmes que o sujeito realizou, Absurd não faz parte daquela listinha de 10 a 15 filmes de boa categoria que o diretor conseguiu realizar ao longo de sua extensa carreira. Ou seja, Absurd é lixo dos brabos, feito às pressas, provavelmente ao mesmo tempo com outra produção, roteiro risível e atores que parecem nem saber que tipo de filme estavam fazendo, ou seja, diversão garantida!

Antes de entrar no filme, um curioso fato desta produção é o número de títulos que recebeu pelo mundo afora. Dependendo do lugar e dos cortes da censura, o título mudava drasticamente. Absurd é o que eu mais gosto, mas também tem Rosso Sangue, Horrible, Zombie 6 (!) e até mesmo Antropophagus 2, com a picaretagem de tentar relacioná-lo com a história d…

DON'T LOOK NOW (1973)

aka INVERNO DE SANGUE EM VENEZA
direção: Nicholas Roeg
roteiro: Allan Scott, Chris Bryant

Provavelmente, a cena mais interessante do horror UM INVERNO DE SANGUE EM VENEZA não é de suspense, tensão ou algo do tipo. É a sequência onde o casal vivido por Donald Sutherland e Julie Christie fazem amor. O primoroso trabalho de edição intercala planos que mostram o durante e o depois do coito, causando um efeito curioso somado à veracidade sexual que os atores depositam na cena. Na época do lançamento, acreditava-se que os dois efetivamente haviam transado. A cena é um encaixe estranho à narrativa. É o único momento de calmaria pelo qual os protagonistas atravessam durante o filme – embora cause uma sensação nervosa - que é um dos exemplares de horror psicológico que mais me impressionou nos últimos tempos.

Desde o início, quando o restaurador John Baxter (Sutherland) está trabalhando, observando alguns slides de fotos de uma igreja italiana junto com sua esposa Laura (Christie) enquanto se…

WISE GUYS (1986)

aka QUEM TUDO QUER, TUDO PODE direção: Brian De Palma roteiro: George Gallo, Norman Steinberg
Para quem está acostumado com os filmes de Brian De Palma, sempre carregados de tramas violentas, suspenses elaborados por uma câmera virtuosa, vai se surpreender com o diretor no comando desta comédia leve e divertida que aceitou fazer a convite do produtor Aaron Russo, após realizar DUBLÊ DE CORPO (84), embora o início de sua carreira seja composta de algumas comédias que satirizavam politicamente o modo de vida americano da época, como GREETINGS (68) e HI, MOM! (70), ambos estrelados por um jovem Robert de Niro antes de iniciar sua parceria com o diretor Martin Scorsese, ou seja, De Palma já havia provado antes o talento do ator.

Mas vamos ao WISE GUYS cuja história gira em torno de dois membros atrapalhados da máfia de New Jersey, interpretados por Danny De Vito e Joe Piscopo. O filme remete aos trabalhos do Scorsese mostrando a uma máfia de baixa categoria e sem o glamour de Tony Montana …

Joe D'amato

Não se pode exigir qualidade de todas as produções do diretor italiano Joe D’Amato. Aliás, qualidade é algo que o sujeito não preza mesmo. O que devia ser mais importante pra ele é a quantidade. Que digam os mais de 190 filmes no currículo! D’Amato, cujo nome verdadeiro era Aristide Massaccesi, filmava uns oito filmes por ano e às vezes mais de um ao mesmo tempo! Dentro desse amontoado de filmes, cuja direção era assinada com vários pseudônimos diferente, salva-se mesmo uns 15 filmes.

Mas então o cara era uma droga como diretor? Sim! Em muitos casos, o resultado de seu trabalho não era muito diferente de bosta de cavalo, então por que raios eu gosto deste diretor? Porque Joe D’Amato tinha o que muitos diretores não têm: culhões! Ele foi um dos cineastas mais ousados, corajosos e picaretas de seu tempo e toda e qualquer idéia, por mais perturbadora, iconoclasta, sádica e imoral que tivesse, era aproveitada em seus filmes.

Até aqui, este texto seria a introdução de uma análise que eu iria…

FILMES DE AGOSTO

Segue a lista de todos os filmes vistos em Agosto com revisões em negrito:

DANGER: DIABOLIK (1968), de Mario Bava * * * *
UM INVERNO DE SANGUE EM VENEZA (1973), de Nicholas Roeg
* * * * *
SHE MOB (1968), de Harry Wuest * *
AT CLOSE RANGE (1986), de James Foley * * * *
VÁ E VEJA (1985), de Elem Klimov * * * * *
PERSÉPOLIS (2007), de Vincent Paronnaud e Marjane Satrapi * * *
HANCOCK (2008), de Peter Berg * * *
HELLRAISER (1987), de Cliver Barker * * * 1/2
ROLLING THUNDER (1977), de John Flynn * * * * 1/2
WANTED (2008), de Timur Bekmambetov * *
FIRST SNOW (2006), de Mark Fergus * * *
CONTROL (2007), de Anton Corbjin * * *
ALLEGRO NON TROPPO (197), de Bruno Bozzeto * * *
THE RIFT (1990), de Juan Piquer Simón * * *
CIVIC DUTY (2006), de Jeff Renfroe * *
FELON (2008), de Ric Roman Waugh * * *
BE KIND REWIND (2008), de Michel Gondry * *
HELLBOY 2 – THE GOLDEN ARMY (2008), de Guillermo del Toro * * *
STREET KINGS (2008), de David Ayer * * *
SUPERBAD (2007), de Greg Mottola * * *
ABSURD, aka ROSSO SANGUE (1981), J…