Pular para o conteúdo principal

COMANDO DELTA 2 - OPERAÇÃO COLÔMBIA, aka Delta Force 2: The Colombian Connection (1990)

Eu sabia que estava esquecendo algo! Escrevi sobre COMANDO DELTA no ano passado, mas deixei de lado a sequência, que é um dos filme mais exagerados e divertidos do ex-astro Chuck Norris, dirigido pelo seu irmão, Aaron Norris. Como não poderia deixar vocês órfãos de mais essa pérola do cinema de ação casca grossa, resolvi retornar ao filme, o qual assistia deslumbrado na época de moleque e até hoje continua um prazer a cada sessão.

Chuck e Aaron já haviam trabalhado juntos no terceiro filme da série BRADOCK. Qualquer hora dessas eu farei uma revisão dessas belezinhas, mas lembro de ter gostado muito deste terceiro. Depois eles fizeram outras bagaças, mas sem dúvida alguma, é em COMANDO DELTA 2 que os irmãos devem ter se saído melhor! É um filme cheio de ação ridícula (no bom sentido), com o velho Chuck chutando bundas em vários momentos, além da presença de Billy Drago como um dos vilões mais estranhos e engraçados da história do cinema de ação!

COMANDO DELTA 2 é muito diferente do primeiro filme e poderia muito bem se passar como um veículo de ação para Chuck Norris sem precisar carregar o título do anterior. Apesar da ação exacerbada do final, o primeiro tem uma levada mais séria, conta com a presença de um elenco de peso, entre eles o maior ator de todos os tempos, Lee Marvin; tem um roteiro mais trabalhado; sem falar naquela musiquinha brega de programa esportivo que fica tocando e gruda na cabeça! Este aqui já parte para uma direção diferente, é grosseiro, truculento pacas e ao invés de terroristas sequestrando aviões e toda aquela burocracia do antecessor, temos um traficante de drogas que sequestrou alguns agentes americanos e Chuck Norris quer apenas detonar tudo da maneira mais explosiva e badass possível!

Mas infelizmente, em determinado momento, apesar do tom totalmente diferente, COMANDO DELTA 2 cai nas armadilhas do primeiro, deixando o filme num marasmo enquanto poderia estar criando situações para cenas de ação desenfreada. No fim das contas, isso não chega a ser um problema, já que o gran finale compensa todos os pecados do roteiro, mas não poderia deixar de apontar isso!

O orçamento até que permite ação de qualidade e os Norris se beneficiam muito disso, especialmente no citado final, onde temos boas doses de explosões e grande poder de fogo utilizado para o nosso deleite. Há uma cena onde Chuck e Drago são arrastados dentro de uma floresta pendurados em um helicóptero que é um primor! Típica sequência que só poderia sair dos anos 80 e início dos 90.

Além das boas sequências de ação, não falta ao filme frases de efeito, personagens mal construídos que tornam a sessão involuntariamente engraçado, sem contar a "cereja do bolo", a presença de Billy Drago, que está realmente impagável, um dos atores mais bizarros que existe!

Comentários

  1. Dos filmes q o aaron norris dirigiu,eu so gosto do bradock 3 e do hitman,o resto alem de ruins se levam a serio demais,o pior de todos é um q o norris vive nas montanhas e se transforma em urso e outros animais hehehe.

    ResponderExcluir
  2. Sim! Os filmes do Chuck em meados dos anos noventa são bem ruins mesmo! Argh!

    ResponderExcluir
  3. Eu prefiro o primeiro, acho esse aqui bem fuleiro. Sem contar que vários personagens secundários do time do herói somem de repente da história. É que os atores morreram durante um desastre de helicóptero acontecido durante as filmagens!!!

    ResponderExcluir
  4. Caraca! Não sabia dessa história do acidente de helicóptero!!!

    ResponderExcluir
  5. pra mim o único problema desse filme é que o herói espera matar os mais próximos dele para poder agir, decobri que o Drago toma um soco do Michael Jackson em " You Rock My World "

    http://www.youtube.com/watch?v=1-7ABIM2qjU

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …