Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

HALLOWEEN (1978)

Em 2010 comentei quase todos os filmes da série HALLOWEEN. O primeiro deixei de fora porque, como já disse antes, não sou muito chegado em escrever sobre as obras primas já celebradas que existem por aí, prefiro comentar umas coisas obscuras e de qualidade duvidosa. Acho mais divertido. E eu considero HALLOWEEN, do John Carpenter, um filminho simplesmente GENIAL, mas para finalizar o mês especial de horror (que foi bem fuleiro, na verdade), vou arriscar alguns comentários, já que revi pela milésima vez há alguns dias.

E só pra provar o efeito que este filme teve, basta observar o seu sucesso comercial. Com um orçamento de cerca de 300 mil dólares, arrecadou uns 60 milhões, tornando-se a produção independente mais lucrativa do cinema americano na época. Ou, como sabemos, basta assistir e comprovar que se trata de uma das experiências mais fascinantes dentro do gênero.

A trama, se formos parar pra analisar, é um fiapinho de nada sobre um assassino maluco e mascarado à solta numa peque…

Chest Defibrillation Scene

Não espere algo assim no novo THE THING.

Tenebrae

VINCENT PRICE na tela grande

Uma pequena pausa nos textos de recomendações dos amigos leitores, mas sem fugir do tema do mês do horror aqui no blog, até porque eu não vou conseguir escrever sobre todas as sugestões nestes últimos dias do mês. Mas não se preocupem, enquanto este espaço existir, vou continuar considerando as dicas e de vez em quando posto algumas. Mas aconteceu algo bem legal na minha cidade esta semana, um tanto inédito, uma pequena mostra que serviu pra dar esperança a este pobre capixaba amante de cinema. O SESC trouxe a Vitória alguns filmes da mostra nacional que comemora o centenário de Vincet Price e fui conferir duas pérolas na telona. Por falta de tempo, teria ido a semana inteira, mas valeu a pena assistir a estes:

O SOLAR MALDITO (1960)
Simplesmente um dos filmes de horror mais importantes da história do cinema. Pode até não ser o meu favorito da parceria entre Price e o diretor Roger Corman, mas é um belíssimo exemplar e foi a primeira adaptação da obra de Edgar Allan Poe realizada pela …

LIFEFORCE (1985)

Quando assisti a LIFEFORCE há alguns anos, acho que na globo, fizeram o favor de cortar justamente algumas ceninhas que teriam me agradado mais na época. Acabei achando apenas uma ficção científica bacana, com uma história bagunçada e logo apaguei da memória. Revendo hoje, com um olhar um pouco mais maduro e, obviamente, a versão uncut, descubro uma autêntica obra prima do horror sci-fi da década de oitenta subestimadíssima!

E bons tempos quando colocavam muita grana nas mãos de gente talentosa pra fazer o que quiser… claro que isso já levou estúdios à falência, mas também acontecia filmes como LIFEFORCE, uma megaprodução pra época, fiasco de bilheteria pra variar, mas contava com roteiro de Dan O’Bannon e direção de Tobe Hooper; cada centavo investido é visto na tela em efeitos especiais de ponta, muita maquiagem, animatronics, maquetes realistas, bons atores e mesmo com a pompa de superprodução, acho que ninguém se importou em ter uma personagem transitando pelada por todo o filme …

CANNIBAL! THE MUSICAL (1993)

Outro filme sugerido para o mês de horror aqui no blog foi este CANNIBAL! THE MUSICAL… er, embora não se enquadre muito bem ao gênero. Na verdade, foi realizado pelos criadores do desenho South Park, a dupla Trey Parker e Matt Stone, então seria um equívoco esperar algo sério por aqui, mas isso pouco importa! O filme é delicioso, estranho, engraçado e com altas doses de gore! As filmagens aconteceram quando os dois dementes ainda eram alunos do curso de cinema na Universidade do Colorado e algum tempinho depois a produtora Troma resolveu lançar essa tralha pelo mundo à fora.

E fizeram um bem danado! Lembro que perdi a chance de comprar o DVD quando fui na Master Class do Lloyd Kauffman em São Paulo, porque, se não estou enganado, o Felipe M. Guerra pegou o último exemplar que tinha à venda e eu acabei tendo que me contentar com o obscuro DEF BY TEMPTATION, que também deve ser uma maravilha… tem o Samuel L. Jackson no elenco e é dirigido por um cara chamado James Bond III!!! Quando e…

THE HOUSE ON THE EDGE OF THE PARK (1980)

Não faz muito tempo que vi THE HOUSE ON THE EDGE OF THE PARK, do Ruggero Deodato, considerado, entre tantas, uma versão “italiana” do THE LAST HOUSE ON THE LEFT, do Wes Craven, que, por sua vez, é uma refilmagem exploitation de A FONTE DA DONZELA, de Ingmar Bergman. De fato, há algumas semelhanças entre o filme do Deodato com o do Craven, mas o que realmente define a ligação entre as duas obras é a presença do ator David Hess encarnando personagens extremamente parecidos em ambas produções. Hess morreu há menos de uma semana e deixou sua marca como uma lenda do gênero, agora se tornou obrigatório um textinho deste filme em sua homenagem.

A sequência inicial dos créditos é  uma maravilha, demonstrando o que podemos esperar de Alex, o mecânico desempenhado por Hess. Dirigindo pelas ruas da cidade à noite, o sujeito não perde a chance de paquerar a gatinha do carro ao lado, o problema é que o cara é um maluco psicótico e a diversão termina com estupro seguido de assassinato. Na trama,…

RIP DAVID HESS (1942 | 2011) †

MIDNIGHT MOVIE MASSACRE (1988)

Ok, justamente quando pedi aos amigos leitores dicas e sugestões de filmes para o mês de horror de outubro, o tempo fechou por aqui com o trabalho e fiquei mais apertado que nó de soga em dia de chuva… com exceção deste MIDNIGHT MOVIE MASSACRE, não consegui parar para ver ou rever as outras recomendações ainda, mas vou atendendo aos pedidos na medida do possível. Então vamos começar com esta pérola aqui mesmo, também conhecida como ATTACK FROM MARS, uma simples, mas entusiasmada, homenagem aos b movies de horror e ficção científica dos anos 50, com muito humor e gore mal feito, e que não deixa de ser uma celebração àquela época quando ir ao cinema havia outra essência, a qual se perdeu completamente nos dias atuais…

Dirigido pela dupla Laurence Jacobs e Mark Stock, o filme é uma sucessão de situações acontecendo dentro do cinema durante uma sessão de um sci-fi nos anos 50, com uma variedade enorme de estereótipos forçados, sem protagonistas definidos. Temos os nerds (um deles começa…

RIP CHARLES NAPIER (1936 | 2011) †

OUTUBRO é o mês do HORROR!

Estou aceitando sugestões de filmes de terror que gostariam de ler no blog neste mês especial. Façam os seus pedidos nos comentários, sem restrições!

ACTION MOVIE of the day # 9 - RAMBO

NO CODE OF CONDUCT (1998)

Não sei porque eu fui perder meu tempo com este NO CODE OF CONDUCT, filme policial cheio de equívocos e bem chato. Pensando bem, eu sei sim… qualquer fã de b movie que se preze arregalaria o olho vendo Charlie Sheen, Martin Sheen, Mark Dacascos, Paul Gleason e Joe Estevez reunidos num mesmo filme. Mas quebrei a cara achando que um elenco desses daria certo num roteiro vagabundo…

Charlie Sheen é um policial medíocre tentando provar o seu valor, sua mulher o despreza e seu pai (Martin Sheen) – e também o seu chefe na polícia – não gostaria que ele tivesse o mesmo destino dele, ou seja, que virasse um solitário policial de merda. Em uma noite, enquanto Charlie e seu parceiro, Dacascos, estão fazendo uma tocaia, acabam interferindo na investigação de seu pai contra uma gangue de traficantes de drogas, quando um dos membros pega uma policial disfarçada de prostituta. Agora que o caso das drogas escancarou, Charlie vê uma chance de mostrar que é um bom policial tentando resolver o caso, qu…