Pular para o conteúdo principal

MISSÃO PERIGOSA, aka Avenging Angelo (2002)

Quem olha esse cartaz com o Stalone fazendo cara feia e apontando uma arma, corre o risco de pensar que se trata de um pequeno filme de ação obscuro e pouco comentado, que talvez mereça uma redescoberta ou algo do tipo. Na verdade, MISSÃO PERIGOSA  está longe disso e se não foi redescoberto, espero que continue assim! O filme não passa de uma comediazinha romântica das mais cretinas, não muito diferente dessas coisas horrorosas estreladas pela Sandra Bullock ou Jennifer Aniston e algum galã da atualidade… argh! Ou talvez seja pior!

Lembro quando chegou nas locadoras e, na época, não tive a mínima vontade de ver, mas como admirador do Stallone, quero conferir TUDO que o sujeito já fez. O problema são essas bagaceiras realizadas numa certa fase negra, início da década passada, e que antecede o maravilhoso ROCKY 6 (que colocou o Stallone de volta nos eixos). São três ou quatro exemplares, no máximo, mas cada um de dar vergonha alheia... alguém se lembra daquela produção no qual o Sly é piloto de corrida?! Aquilo é o cúmulo do ridículo para quem é ícone de toda uma geração fanática pelo cinema de ação oitentista.

E já que perdi meu tempo vendo essa baboseira, vou perder mais ainda escrevendo algumas palavras que deve servir de alerta ao fiel amigo leitor que ainda não assistiu a porcaria que temos aqui. A trama é centrada na personagem da Madeleine Stowe, uma ricaça meio maluca que descobre que é filha de um mafioso (Anthony Quinn) assassinado recentemente e agora possui um guarda costa (Stallone) 24 horas na sua cola para protegê-la de outros mafiosos. Aos poucos, ele se apaixona por ela e… putz, o sujeito devia estar realmente precisando de dinheiro pra entrar numa dessa.


MISSÃO PERIGOSA aposta exatamente na interação e química dos protagonistas, que passam o filme inteiro dentro de uma mansão conversando bobagem, tentando criar situações engraçadas e falhando enormemente nesse sentido. Todas as fórmulas patéticas das comédias românticas “água com a açúcar” estão lá, só que com um ator do calibre do Stallone marcando presença pra enganar a moçada, atrair marmanjos que esperavam algo totalmente diferente. O cartaz e o título nacional não ajudam em nada.


E o pobre Anthony Quinn, coitado, décadas de dedicação ao cinema, entregando memoráveis atuações em clássicos de grande importância, acabando a carreira nessa fita vagabunda. As filmagens ainda aconteciam quando o ator morreu. Lastimável… Depois dessa, só revendo algum RAMBO, ROCKY ou COBRA para me desintoxicar… e pensar que ainda não assisti a refilmagem de GET CARTER, estrelada pelo Sly! Ui!

Comentários

  1. Get Carter é outro filme direct to dvd feito por Sly e eu que nunca pensei que Stallone chegaria ao ponto de fazer filmes direto p/ DVD. Filmes do calibre de ALTA VELOCIDADE, O DEMOLIDOR e O ESPECIALISTA podem jogar a carreira de qualquer um no buraco. Mas Stallone não é qualquer um e já deu a volta por cima. GRAÇAS!!!

    ResponderExcluir
  2. Ah, mas O DEMOLIDOR e O ESPECIALISTA são outro nível! Eu gosto de ambos! hehe! O problema foi depois COP LAND (que também é muito bom).

    ResponderExcluir
  3. Quem ousa falar mal do filme das três conchas não merece respeito! :D

    Brincadeiras à parte, Perrone, o que você acha de "Oscar: Minha Filha Quer Casar"?

    ResponderExcluir
  4. Faz muito tempo que eu vi, mas na época achei bom. Nunca considerei grandes coisas, mas bom. O Stallone tá bem engraçado! ;-)

    ResponderExcluir
  5. Perrone, e os filmes de inicio de carreira do Sly, como: The Lords of Flatbush, Capone e Fuga para vitoria. Viu algum?

    ResponderExcluir
  6. Desses três, só vi CAPONE, que é um filmaço... mais pelo Gazzara, o Stallone aparece bem pouco.

    ResponderExcluir
  7. João do caminhão04/05/2012 22:52

    Não acho Get Carter um filme horrível, é meio lixoso mas é assistível. Também acho D-Tox passável.
    Esse com a Madlyn Stowe eu nem sabia da existência (devo ter visto o poster em um passado remoto e depois esquecido completamente) e aquele do piloto de corrida nunca vi e também não tenho lá muito interesse em ver...

    O Especialista considero um dos piores do Stallas, é só lembrar da cena da trepada com a Sharon Stone...

    O Demolidor é um filme que tenho um certo carinho, os quebra-paus com o Snipes são bem casca-grossa.

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto do ESPECIALISTA justamente pelas trepadas com a Sharon Stone, que é a minha musa maior da adolescência e tá muito gostosa no filme. Mas gosto, principalmente, pelo James Woods, um dos maiores atores vivos e que hoje anda esquecido e faz aqui um excelente vilão! ;-)

    ResponderExcluir
  9. João do caminhão05/05/2012 00:56

    James Woods sou obrigado a concordar, um cara pra lá de subestimado.

    ResponderExcluir
  10. Oi!

    Gostaria de saber se a equipe do site está interessada em divulgar o trailer do meu novo curta-metragem, O Membro Decaído.
    Ele foi realizado de forma independente e orçamento mínimo.
    Sou um grande admirador do Dementia 13. Acho interessante o site buscar um novo olhar cinematográfico para os curtas-metragem nacionais.

    Aqui tem o link do trailer - http://vimeo.com/41466716

    E a página oficial dele no Facebook - http://www.facebook.com/membrodecaido

    Neste link tem um texto explicando melhor o projeto: http://lucassville.blogspot.com.br/2012/02/iniciam-as-filmagens-do-curta-o-membro.html

    E aqui os pôsters de divulgação da obra: http://lucassville.blogspot.com.br/2012/04/posters-de-o-membro-decaido-um-filme-de.html

    Muito obrigado.
    Até.

    Lucas Sá

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …