Pular para o conteúdo principal

CONSPIRAÇÃO FATAL (Storm Catcher, 1999)


STORM CATCHER é um caso interessante, porque há alguns anos o saudoso Carlão estava escavando a filmografia do Anthony Hickox, filho do diretor Douglas Hickox, e relatando suas valiosas descobertas em seu blog, como CONSEQUENCE e LAST RUN, ambos com o Armand Assant. E Hickox dirigiu dois filmes com o Dolph Lundgren, sendo que um deles, STORM CATCHER, pelas palavras do Carlão, parecia ser uma obra prima obscura do cinema de ação, um verdadeiro milagre da natureza gravado em pelicula, etc... Bem, fui conferir e infelizmente não consegui enxergar o mesmo filme.


Mas não quer dizer que seja ruim! O Dolph tem filmes melhores? Sim, claro. Mas para quem curte o gênero nos moldes do baixo orçamento ou é fã do sueco, vai encontrar em STORM CATCHER aquilo que procura: um bom entretenimento, divertidas cenas de ação, atuações ruins, historinha boba, precisa de mais alguma coisa para uma tarde chuvosa de domingo, acompanhado de algum inebriante e uma turma que sabe apreciar esse tipo de produção?

Na trama, Dolph é um renomado major, piloto da Força Aérea americana, e comanda um jato stealth, desses “invisíveis”, em treinamento com armas nucleares. Os problemas começam quando um grupo terrorista consegue roubar o jato e planeja um ataque nuclear à Casa Branca. A coisa fica mais feia ainda para o herói quando os bandidos utilizam o seu uniforme de vôo, dando a impressão de que o próprio Dolph tenha sido o responsável pelo delito. E para quem acha que não poderia ficar pior, os meliantes ainda atacam a casa do protagonista colocando em risco a vida de sua esposa e filha.


Um fato curioso é que a cena do roubo do avião praticado pelos terroristas foi utilizada em outro filme do Dolph, AGENTE VERMELHO, e acho que cheguei comentar isso quando postei sobre este. O filme é muito ruim, mas de tão ruim chega a ser engraçado. Jim Wynorski, contratado para substituir o Damien Lee e tentar salvar o desastre que era o material filmado até então, é rei do stock footage e aproveitou para inserir a sequência inteira, que é tensa, cheia de tiros. Mas é engraçado notar como a cena se encaixa lindamente em AGENTE VERMELHO, talvez até melhor que aqui! Wynorski é gênio! Hahaha! Mas o importante é que a cena é boa suficiente para prestar em mais de um filme!

Outras sequências de ação que merecem destaque é o ataque à casa do herói, com Dolph tendo que defender sua família, enfrentando vários mercenários fortemente armados, e a cena na qual Dolph está prestes a ser eliminado por uns bandidos dentro de um carro de sorvetes em movimento, mas sua resistência e força bruta atrapalham um bocado os planos dos seus adversários. Sem contar o climax final, explosivo, que reserva uma boa dose de tensão.


Portanto, se vocês são desses que não deixam nenhum filme do Dolph escapar, precisam dar uma conferida em STORM CATCHER. Há vários elementos que vão lhes interessar além dos que já citei, como o elenco formado por atores sem muito talento para a profissão, como Mystro Clark, o grande Robert Miano, Kylie Bax, que faz a esposa, e o próprio fator Dolph, que está sempre esbanjando carisma e soltando algumas boas frases. Não considero a obra prima suprema que o Carlão dizia, mas muito longe de ser uma perda de tempo. Agora, dependendo do seu grau de tolerância, pode ser que esse filme não seja tão divertido assim... estejam avisados.

Comentários

  1. Nos tempos do VHS, eu já tinha assistido ao STORM CATCHER antes de conferir AGENT RED e caí na gargalhada quando reparei que o Jim tinha reciclado a cena no outro filme. Tive a mesma reação quando reparei as cenas de perseguição, tiroteio e explosões de muitos filmes da PM também foram inseridas na montagem de vários episódios da série LA HEAT.

    ResponderExcluir
  2. Considero esse filme um divertido passatempo.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por ter me distraído neste Carnaval. Passei boa parte do feriado fuçando nos textos antigos do blog. Não sabia que vc tinha escrito sobre "O último grande herói" antes de mim. Valeu Ronald!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Eu que agradeço por prestigiar o blog... hehe!
      Valeu!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …